Fraude em transações digitais aumenta 187% na África do Sul - MenosFios
Logotipo oficial do MenosFios

A medida que mais consumidores acessam a Internet para transações bancárias e financeiras, uma nova pesquisa da TransUnion, uma agência americana de relatórios de crédito ao consumidor, descobriu que os criminosos estão a aumentar os seus esforços no sector de serviços financeiros.

Ao comparar os últimos quatro meses de 2020 (1º de setembro – 31 de dezembro) e os primeiros quatro meses de 2021 (1º de janeiro – 1º de maio), a empresa constatou que a porcentagem de tentativas de suspeita de fraude digital proveniente da África do Sul em serviços financeiros aumentou em 187 %.

A nível mundial a taxa de tentativas de fraude em serviços financeiros aumentou 149%. Em todos os sectores, a taxa de suspeitas de tentativas de fraude digital aumentou 24% em todo o mundo quando comparados os primeiros quatro meses de 2021 com os últimos quatro meses de 2020. Na África do Sul, a porcentagem geral de tentativas de fraude aumentou 7% durante o mesmo período.

A TransUnion monitora tentativas de fraude digital relatadas por empresas em diversos sectores, como serviços financeiros, saúde, seguros, varejo e telecomunicações, jogos de azar e jogos de azar. As conclusões são baseadas na inteligência de bilhões de transações e mais de 40.000 sites e aplicativos contidos no seu conjunto de soluções de prova de identidade, autenticação baseada em risco e análise de fraude.

A taxa de tentativas de fraude está a aumentar em todo mundo, especialmente no sector de serviços financeiros, porque os criminosos entendem que é aqui que ocorrem as transações de maior valor”, disse Shai Cohen, vice-presidente sênior de Soluções de Fraude Global da TransUnion.

A TransUnion acredita que um mercado seguro é de especial importância, pois o COVID-19 acelerou a mudança para transações financeiras digitais. No final de setembro de 2020, 40% dos consumidores com conta financeira disseram numa pesquisa encomendada pela TransUnion que estão a usar plataformas digitais com mais frequência desde o início da pandemia. A mesma pesquisa descobriu que 60% dos consumidores disseram que a maioria das suas transações financeiras é realizada por meio de aplicativos móveis.