França anuncia investimento de €30 milhões às startups africanos - MenosFios
Logotipo oficial do MenosFios

Emmanuel Macron, presidente da França, anunciou um investimento de €30 milhões nos próximos três anos para apoiar a iniciativa África Digital e programas que envolve as principais partes interessadas dentro do ecossistema de tecnologia de África, incluindo startups, programas de capitais de risco, incubadoras, parques tecnológicos e universidades.

Macron fez o anúncio durante a recém-realizada Nova Cúpula África-França em Montpellier, ao lado de membros da equipa Digital Africa que revelou novos programas.

Esses programas incluem o projecto Fuzé, que se concentra na África francófona e visa apoiar pelo menos 200 startups de tecnologia no início de 2022 com o lançamento de um novo fundo de pequeno porte (em etapas, de €10.000 a €200.000) sob a forma de empréstimos reembolsáveis.

A Digital Africa também uniu forças com a Make IT e com o governo alemão para criar o Talent4StartUps, um programa de bolsas criado para atender às necessidades de talentos que foram treinados em tecnologia digital e cujos beneficiários serão colocados em contacto com startups de recrutamento.

De forma mais ampla, a Digital Africa continuará a desenvolver as actividades não financeiras (produção de conhecimento, treinamento, networking, pesquisa e apoio para a evolução de estruturas regulatórias) enquanto terá a oportunidade de arrecadar fundos de outros doadores públicos ou privados.

A Digital Africa visa inovar em governança, com uma abordagem baseada em parcerias e rigorosa. O objectivo é refletir melhor a diversidade dos ecossistemas tecnológicos africanos, de uma perspectiva geográfica, garantindo que todas as principais regiões do continente estejam representadas, e de uma perspectiva de competências, reunindo empresários, mas também investidores, representantes de treinamento e pesquisa organizações, incubadoras e especialistas em política de inovação.

A Digital Africa anunciou um roadshow agendado para o final deste trimestre e irá parar em várias regiões africanas para fortalecer as conexões com os principais parceiros e actores nos ecossistemas africanos, promover os programas e convidar startups africanos a se candidatarem.