Executivo já investiu mais de 3 mil milhões de dólares em energia verde - MenosFios
Logotipo oficial do MenosFios

O Executivo Angolano já investiu mais de 3,7 mil milhões de dólares em energia verde, que é a energia gerada a partir de matérias-primas naturais e renováveis, como a água, o ar, o calor da Terra e o Sol. Sua principal diferencial está no impacto ambiental que causa: a energia verde produz pouquíssima poluição.

Os valores gastos foram revelados pelo Secretário de Estado para as Finanças e Tesouro, Ottoniel dos Santos, falando na “Conferência Internacional e Missão Empresarial sobre Energia Renovável”, reiterando que nestes números incluí cerca de 755 milhões de dólares ao longo do ano de 2022, tendo acrescentado, por outro lado, que os projetos de energia em fase de enquadramento financeiro em todo o território totalizam cerca de 5,28 mil milhões de dólares.

MAIS: Energias renováveis vai abranger 2,4 milhões de cidadãos angolanos

De acordo com o Secretário, é crucial assegurar a atratividade do investimento privado para o sector da energia e águas, principalmente no domínio das energias renováveis, tendo como base a sua importância no exercício de manter a dívida pública em níveis perfeitamente sustentáveis.

Por fim, Ottoniel dos Santos ressaltou que o objetivo passa por garantir que 60% da população tenha acesso à eletricidade, onde Estado está  através de projetos de investimento público em energia solar fotovoltaica, a dar o seu impulso para a melhoria dos números, que por agora situam-se nos 42%, referiu o Secretário de Estado para as Finanças e Tesouro, que entre os projetos, apontou a instalação das centrais solares fotovoltaicas de Benguela e Biópio, na Província de Benguela, do Cuíto, do Bailundo, do Lucapa, no Luena, e do Saurimo, tendo sido lançados, igualmente, os projetos de iniciativa privada nas províncias da Huíla e do Namibe.